Epopeia da Biblioteca da RFFSA dá mais um passo

 A RFFSA foi incluída no Programa Nacional de Desestatização em 1992, o que determinou toda a operação do sistema ferroviário fosse passada às mãos de concessionários privados. Dessa forma foi desestatizada a malha lucrativa com todos os bens operacionais, como, trens, locomotivas e outros sistemas.

Restaram sob o controle da RFFSA, todos os bens considerados não operacionais, trechos desativados, e principalmente todo o patrimonio técnico, histórico e cultural de 150 anos de ferrovia no Brasil. Em 2007, quando foi considerado o fim do procedimento de dissolução e liquidação, e decretada a extinção, foi criada a Inventariança, procedimento responsável pela transferência do espólio da empresa para a União e demais agências públicas e privadas envolvidas na extinção, etapa que se estende até os dias atuais.

Dentre esses bens existe a Biblioteca da Administração Geral da extinta RFFSA, localizada no Rio de Janeiro, que desde o início deste processo, passou por fases de abandono ruinoso, e que agora está sendo objeto de um contrato de higienização, recuperação e catalogação, que a atual Inventariança logrou assinar. O serviço estar terminado até o fim de 2016.

O Movimento de Preservação Ferroviária, desde sua criação em 1997, deu importância vital à questão da preservação dos acervos documentais e bibliográficos ferroviários em todo o Brasil, em particular da Biblioteca da RFFSA-AG e em varias oportunidades sugeriu soluções para a sua destinação. Agora abre-se uma nova porta na Universidade Federal do Rio de Janeiro para receber a possível doação do acervo ferroviário. Foram realizados contatos entre a Administradora Ninon, da Inventariança da RFFSA, responsável pela Biblioteca e o Diretor da Biblioteca do Centro de Tecnologia, prof. Francisco de Paulo, que fez uma visita ao acervo no final de junho de 2016 e declarou-se totalmente a favor da transferência. Foi também consultada a Decania do Centro de Tecnologia, que foi simpática ao projeto, ressaltando entretanto, o cenário atual de inexistência de qualquer recurso disponível.

Aguarda-se uma reunião do MPF com o Reitor da UFRJ, para sugerir a criação de um Grupo de Trabalho entre RFFSA e UFRJ para elaborar um Projeto de Transferência da Biblioteca que defina atores, métodos, custos e prazos.

Em seguida far-se-á necessária uma divulgação ampla do projeto, dentro e fora da Universidade para obter apoio material e político.

FUVI0111ADANAUL
FREE Joomla! template "Adana"
joomla 1.6 templates by funky-visions.de